O cordel do Papa e do Estuprador

Faziam quase dois meses que não postava nada aqui, mas agora as coisas parecem ter tomado um rumo bom depois de um ano que passou pessimamente…
Voltei a trabalhar no DCE da Unijuí e esse começo de semestre letivo está bem cheio. Estou conseguindo dar um bom andamento ao meu TCC, finalmente, mas por causa da seleção de meu orientador para o doutorado da UFSC terei de trocar de orientador de meu trabalho, o que se resolverá neste final de semana e da melhor forma possível.
A gente é obrigado a acompanhar o que se passa, mesmo estando extremamente atarefado.
A polêmica do momento está no aborto realizado por médicos em uma menina de 9 anos estuprada pelo padrasto no Recife. Um bispo desta bela cidade excomungou os médicos e boa parte da família da menina, menos quem a estuprou….
Isso é para ver como nossa Santa Madre Igreja Católica ainda tem esses tipos de retardos mentais…
Essa polêmica acabou inspirando um poeta popular paraibano, Miguezim de Princesa, a escrever uma poesia de cordel inspirada na polêmica do momento, a qual reproduzo abaixo.
Grande abraço a todos e espero que tenhamos sucesso neste próximos dias, meses e anos
Aí vai:

O cordel do Papa e do Estuprador
(Por Miguezim de Princesa)

 

Vox populi, Vox Dei…

 

I
Peço à musa do improviso
Que me dê inspiração,
Ciência e sabedoria,
Inteligência e razão,
Peço que Deus que me proteja
Para falar de uma igreja
Que comete aberração.

 

II
Pelas fogueiras que arderam
No tempo da Inquisição,
Pelas mulheres queimadas
Sem apelo ou compaixão,
Pensava que o Vaticano
Tinha mudado de plano,
Abolido a excomunhão.

 

III
Mas o bispo Dom José,
Um homem conservador,
Tratou com impiedade
A vítima de um estuprador,
Massacrada e abusada,
Sofrida e violentada,
Sem futuro e sem amor.

 

IV
Depois que houve o estupro,
A menina engravidou.
Ela só tem nove anos,
A Justiça autorizou
Que a criança abortasse
Antes que a vida brotasse
Um fruto do desamor.

 

V
O aborto, já previsto
Na nossa legislação,
Teve o apoio declarado
Do ministro Temporão,
Que é médico bom e zeloso,
E mostrou ser corajoso
Ao enfrentar a questão.

 

VI
Além de excomungar
O ministro Temporão,
Dom José excomungou
Da menina, sem razão,
A mãe, a vó e a tia
E se brincar puniria
Até a quarta geração.

 

VII
É esquisito que a igreja,
Que tanto prega o perdão,
Resolva excomungar médicos
Que cumpriram sua missão
E num beco sem saída
Livraram uma pobre vida
Do fel da desilusão.

 

VIII
Mas o mundo está virado
E cheio de desatinos:
Missa virou presepada,
Tem dança até do pepino,
Padre que usa bermuda,
Deixando mulher buchuda
E bolindo com os meninos.

 

IX
Milhões morrendo de Aids:
É grande a devastação,
Mas a igreja acha bom
Furunfar sem proteção
E o padre prega na missa
Que camisinha na lingüiça
É uma coisa do Cão.

 

X
E esta quem me contou
Foi Lima do Camarão:
Dom José excomungou
A equipe de plantão,
A família da menina
E o ministro Temporão,
Mas para o estuprador,
Que por certo perdoou,
O arcebispo reservou
A vaga de sacristão.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias e política

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s